Concentração territorial
de conjuntos de produtos agrícolas
com base no seu valor


Estatística Agrícola
Clique aqui para
acessar os resultados

Por: Fernando Luís Garagorry,
Roberto de Camargo Penteado Filho,
Evaristo Eduardo de Miranda
e Renner Marra


A concentração espacial de determinados produtos agrícolas, considerados individualmente, tem sido objeto de numerosos estudos em anos recentes. Essa concentração tem sido avaliada nos níveis geográficos de região, unidade da federação e microrregião, ao longo do tempo.

Neste trabalho foi utilizado um enfoque diferente, para assinalar a forma particular de concentração que assume, em determinadas entidades territoriais, um CONJUNTO de produtos agrícolas. Em termos gerais, em cada unidade geográfica, uns poucos produtos são suficientes para reunir uma parte substancial do valor total estimado para a produção agrícola.

Seguindo a Divisão Territorial do Brasil (IBGE), foram consideradas as seguintes entidades: 1) o total do País; 2) as cinco regiões; e 3) as 27 unidades da federação, aqui apresentadas em ordem alfabética em suas respectivas regiões para facilitar a navegação.

O conjunto de produtos agropecuários está formado por 122 itens. Para os efeitos de trabalhar com agregados de produtos, foi considerado o valor médio da produção, nos anos de 2006 a 2008. Logicamente, uma metodologia similar pode ser utilizada para avaliar a concentração de conjuntos mais restritos de produtos (e.g., o das lavouras temporárias).

Para entender as tabelas e os gráficos:

  • As tabelas e os gráficos foram construídos a partir dos valores médios da produção (em R$ 1.000), nos anos de 2006 a 2008.

  • Para os animais, os dados anuais do IBGE não fornecem as estimativas de valor da produção; apenas apresentam os quantitativos do efetivo. Portanto, usou-se como base os valores apresentados pelo Censo Agropecuário de 2006, mediante uma proporcionalidade entre os efetivos nas séries anuais e os do Censo, nas respectivas áreas territoriais. Para os outros produtos há dados de valor da produção nas séries anuais. Todos os valores foram levados para o ano 2007 mediante o índice de preços IGPDI, da Fundação Getúlio Vargas. Assim, foram obtidas estimativas do valor da produção, em cada entidade geográfica, para 122 produtos.

  • Em cada entidade territorial, os produtos que tiveram um valor médio positivo foram ordenados em forma decrescente desse valor.

  • Nas tabelas, no quartel 4 aparecem os produtos que, em número mínimo, são suficientes para reunir 25% do valor; no quartel 3 os que vêm a seguir, até alcançar 50%; no quartel 2 os seguintes, até reunir 75%. Se, por exemplo, não aparecer nenhum produto no quartel 3, isso significa que um produto, que está no quartel 4, foi responsável, pelo menos, por 50% do valor.

  • O conjunto desses três quartéis forma o chamado grupo 75 do valor da produção.

  • Em cada unidade geográfica, a comparação do número de produtos no grupo 75 com o total de produtos registrados fornece uma valiação simples da concentração. Por exemplo, para o Brasil, 12 produtos (bovinos, soja, cana-de-açúcar, milho, leite de vaca, café, galinhas e frangos, suínos, arroz, laranja, mandioca e feijão), entre 122, foram suficientes para reunir 75% do valor total da produção.

    Segue uma lista dos 122 produtos considerados.

    Lavouras Permanentes

    Valor da produção de lavouras plantadas com espécies que perduram por vários anos.

    São elas, em ordem alfabética:

    Abacate, Algodão arbóreo (em caroço), Banana (cacho), Borracha (coagulada), Cacau (em amêndoa), Café (em grão), Caqui, Castanha de caju, Chá-da-índia, Coco-da-baía, Dendê (cacho de coco), Erva-mate (folha verde), Figo, Goiaba, Guaraná (semente), Laranja, Limão, Maçã, Mamão, Manga, Maracujá, Marmelo, Noz (fruto seco), Palmito, Pera, Pêssego, Pimenta-do-reino, Sisal ou agave (fibra), Tangerina, Tungue, Urucu (semente) e Uva.

    Lavouras Temporárias

    Valor da produção de lavouras plantadas com espécies que, em geral, ficam no campo por menos de um ano.

    São elas, em ordem alfabética:

    Abacaxi, Algodão herbáceo (em caroço), Alho, Amendoim (em casca), Arroz (em casca), Aveia (em grão), Batata-doce, Batata-inglesa, Cana-de-açúcar, Cebola, Centeio (em grão), Cevada (em grão), Ervilha (em grão), Fava (em grão), Feijão (em grão), Fumo (em folha), Girassol (em grão), Juta (fibra), Linho (semente), Malva (fibra), Mamona (baga), Mandioca, Melancia, Melão, Milho (em grão), Rami (fibra), Soja (em grão), Sorgo (em grão), Tomate, Trigo (em grão) e Triticale (em grão).

    Animais

    Valor da produção de animais.

    São eles, em ordem alfabética:

    Asininos, Bovinos, Bubalinos, Caprinos, Coelhos, Equinos, Galinhas - galos - frangos - frangas e pintos, Muares, Ovinos e Suínos.

    Produtos da Pecuária

    Valor da produção de produtos resultantes da criação de espécies animais.

    São eles, em ordem alfabética:

    Casulos do bicho-da-seda, Leite de vaca, Lã, Mel de abelha, Ovos de codorna e Ovos de galinha.

    Extração Vegetal

    Valor da produção de frutos e outros produtos de espécies vegetais nativas.

    São eles, em ordem alfabética:

    Açaí (fruto - extração vegetal), Angico (casca), Aromáticos, medicinais, tóxicos e corantes não especificados, Babaçu (amêndoa), Barbatimão (casca), Borracha (coagulada) (extração vegetal), Borracha (líquida) (extração vegetal), Buriti (palha), Carnaúba (cera), Carnaúba (palha), Carnaúba (pó de palha), Carvão vegetal (espécies nativas), Casca tanífera não especificada, Castanha de caju (extração vegetal), Castanha-do-Pará, Copaíba (óleo), Cumaru (semente), Erva-mate (extração vegetal), Fibra não especificada (extração vegetal), Jaborandi (folha), Lenha (espécies nativas), Licuri (coquilho), Madeira em tora (espécies nativas), Mangaba (fruto), Maçaranduba (goma não elástica), Oiticica (semente), Palmito (extração vegetal), Pequi (amêndoa), Piaçava (fibra), Pinheiro brasileiro (nó-de-pinho), Pinhão, Produtos de árvores oleaginosas não especificados, Sorva (goma não elástica), Tucum (amêndoa), Umbu e Urucu (semente de extração vegetal).

    Silvicultura

    Valor da produção de produtos resultantes de florestas plantadas.

    São eles, em ordem alfabética:

    Acácia negra (casca), Carvão vegetal (espécies plantadas), Eucalipto (folha), Lenha (espécies plantadas), Madeira em tora para outras finalidades (espécies plantadas), Madeira em tora para papel e celulose (espécies plantadas) e Resina (espécies plantadas).


    Para acessar os resultados, clique aqui. Boa pesquisa!



  • Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária - Embrapa
    Secretaria de Gestão e Desenvolvimento Institucional - SGI

    Parque Estação Biológica - PqEB s/n°.
    Brasília, DF - Brasil - CEP 70770-901
    Fone: (61) 3448-4433 - Fax: (61) 3347-1041